Arabes

Recentemente, comentamos sobre o impacto negativo que a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) poderia causar na economia de todos os países, inclusive no Brasil. Diferentemente deste post, hoje abordaremos um assunto positivo: o crescimento da relação comercial entre Brasil e o mundo Árabe.

Antes de tudo, é preciso explicar, de maneira sucinta, o que o mundo árabe significa e como ele se formou. Vamos lá?!

Fundada em 1945, a Liga Árabe — como muitos dizem – é um bloco econômico formado por 22 países com a finalidade de organizar e aproximar tanto as relações políticas quanto as culturais e econômicas. Dentre estes países podemos destacar o Egito, o Catar, a Tunísia e o Marrocos.

Agora que você conhece um pouco mais sobre esse “mundo”, podemos partir para o que interessa!

Como é o comércio brasileiro com a Liga Árabe?

Devido à posição geográfica, as regiões árabes têm condições de solo e clima precários que prejudicam a produção agrícola e pecuária. Por isso, na maioria das vezes, esses países se tornam dependentes da importação de alimentos, como a carne, para atender às necessidades da população.

E é neste contexto que o Brasil se destaca: somos conhecidos como o “país tropical e abençoado por Deus”. Por isso, tanto a nossa produção agrícola quanto a pecuária são beneficiadas pelo clima e pelas terras férteis.

Nesse sentido, o país abençoado vem se tornando um grande fornecedor de alimentos para a população árabe.

E as estatísticas só comprovam essa afirmação: segundo a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, de janeiro a abril deste ano houve um aumento de 20% nas exportações de produtos brasileiros para os países árabes em relação ao mesmo período do ano passado.

E apesar de o Brasil importar produtos da Liga Árabe, como o petróleo e o gás natural, o superávit (exportações maiores do que as importações) brasileiro saiu na frente em 2017, quando totalizou US$ 7,1 bilhões.

O presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun, explicou que as exportações de produtos do Brasil para as nações árabes se sobressaíram em relação às vendas do país com o restante do mundo.

Enquanto com outras nações as relações comerciais mostraram uma queda na comparação com o ano anterior, com o mundo árabe foi observado esse aumento de 20% comparando os períodos do ano.

Produtos brasileiros exportados para os países árabes

Os principais produtos que o Brasil vende para os países árabes são:

– Carne

– Açúcares

– Minérios

– Cereais

– Ferro

– Café

– Sementes

– Tabaco

O grande destaque vai para a carne, que em 2018 foi responsável por 30% do total de produtos exportados. Atrás dela, vem os açúcares (com 25%) e, por último, o tabaco que concentra 2%.

Com uma população superior a 400 milhões de habitantes, a esperança é de que continuamos a exportar (cada vez mais) para os países árabes.

Se você é produtor e gostaria que o seu negócio crescesse, entre em contato conosco! Temos profissionais de comercio exterior especializados o suficiente para te ajudar a exportar ou importar.

CLOSE
CLOSE