Qualidade

“Mais previsível do que isso, impossível”, você deve ter pensado ao ler o título, não é mesmo?!

No entanto, por mais óbvio – ou não—que pareça, a qualidade dos serviços e produtos prestados nunca antes foi tão exigida pelo mercado consumidor. Isso acontece, principalmente, devido às plataformas de buscas (o famoso Google) que fornecem inúmeras opções de mercado aos internautas, os quais passaram a pesquisar pela melhor opção antes de efetuar a compra.

Ou seja: se sua empresa não se importa com a qualidade na hora de fabricar os produtos ou prestar os serviços, fique atento, pois, como diz o ditado popular, “a casa pode cair”.

Entenda como a ‘qualidade’ pode fazer você exportar mais

Para você ter uma ideia, o termo “qualidade” é utilizado na prestação de serviços desde a Segunda Guerra Mundial, quando era preciso corrigir os produtos e equipamentos bélicos utilizados pelos soldados.

Hoje, esse termo possui um amplo significado, podendo ser interpretado de várias maneiras, como a busca pela satisfação de quem consumiu o produto, a excelência nos serviços prestados ou a própria fidelização de clientes, agregando valores à marca.

No entanto, com o passar do tempo e, como já mencionamos anteriormente, a gama de opções que os consumidores têm para comprar fez com que a busca pela qualidade deixasse de ser uma estratégia de diferenciação de marcas e passando a ser uma necessidade de sobrevivência no mercado.

Importância da gestão de qualidade para o comércio exterior

Ao mesmo tempo em que a tecnologia dificultou as vendas das lojas físicas, ela estreitou relações entre profissionais do comércio exterior, que passaram a investir em exportação a partir do contato com outras empresas (clique aqui e veja como se aproximar de clientes internacionais com o uso de redes sociais).

Por isso, nada mais justo do que querer ser o melhor para sair na frente da corrida em relação aos concorrentes, não é mesmo?! E, infelizmente ou não, você só vai conseguir isso quando exigir o controle e a gestão de qualidade na hora da produção.

Até porque, se os consumidores locais já estão exigentes, imagine os internacionais, que têm à disposição milhares de empresas brigando para ver quem produz o melhor produto ou presta o melhor serviço.

Como fornecer qualidade em produtos exportados?

Sabe aquela famosa frase: “é melhor prevenir do que remediar”? Pois é, ela se encaixa perfeitamente nesta situação, uma vez que é a partir desta ação que você previnirá dores de cabeça e reclamações de clientes.

A primeira dica é: considere a margem de erro ou defeito que o seu produto tem no mercado e como esse valor pode oscilar. Essa taxa pode variar de acordo com o produto e depende de quanto você o vende.

Ao descobrir esse valor, você criar uma estratégia para diminuir ou, até mesmo, cessar esse problema. Assim, quando você oferecer o seu produto a um profissional de comércio exterior e mostrar as estatísticas positivas, ele com certeza conseguirá formular a melhor estratégia para a destinação para o produto em questão.

Gostou do conteúdo? Se você ficou com alguma dúvida ou gostaria de otimizar o seu negócio entrando no mundo do comex, entre em contato conosco!

CLOSE
CLOSE