Ainda falando sobre os órgãos anuentes e sua importância para o bom funcionamento do comércio exterior brasileiro, hoje falaremos um pouco sobre o IBAMA.

É natural que à primeira vista, pensemos em proteção aos animais silvestres, mas a atuação do IBAMA abrange muitas outras coisas pertinentes para o setor de comércio exterior, e é isso que veremos hoje.

Boa leitura.

O Papel de IBAMA

IBAMA é a sigla para Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, portanto, entendemos que sua atuação é fundamental na preservação dos nossos bens naturais, como nossa fauna e flora.

O órgão ainda zela pela manutenção dos nossos biomas naturais, de forma a criar um ambiente sustentável para que a produção de matérias primas e vários outros insumos possam ocorrer de maneira adequada, sem agredir o meio ambiente.

É diretamente vinculada ao Ministério do Meio Ambiente, e tem poder de polícia ambiental, podendo executar apreensões, aplicar multas, dentre outras atividades de foro legal, que visem preservar e proteger o meio ambiente brasileiro.

Importância para o Comércio Exterior

De cara, por ser responsável principalmente pela preservação dos recursos naturais, o IBAMA impacta no comércio exterior, pois de certa forma, trabalha para garantir que a nossa produção de insumos seja ecológica e sustentável. Isso não só tem um efeito prático, como também traz uma imagem positiva para o que produzimos aqui, junto ao mercado internacional.

Já a atuação direta, como órgão anuente, se dá principalmente na importação, ou seja, qualquer produto, insumo ou serviço que possa representar um impacto ambiental para o país, passa pela fiscalização do IBAMA. Isso vai desde importação de animais silvestres para fins acadêmicos, animais de competição como cavalos de corrida, animais para reprodução como bovinos, plantas, agentes químicos, e etc…

Tudo que possa representar algum risco para o meio ambiente como um todo e para as pessoas, passa pelo aval do IBAMA que irá analisar quais os fins serão empregados naquele produto, e assim fornecer ou não as devidas certificações.

Na exportação, a atuação é parecida, contudo, os poderes de polícia ambiental são postos à prova, já que nosso país acaba sofrendo com o contrabando de espécies nativas no mercado negro. E isso não só acaba com o ecossistema da região, como também causa uma repercussão negativa para imagem do país.

Por isso, o IBAMA é um órgão anuente e fiscalizador muito importante para que tenhamos sempre os recursos usados de forma sustentável e perene.

Em suma, o IBAMA é um dos órgãos anuentes fundamentais para o país que pensa no futuro. A consciência ecológica e o foco na sustentabilidade precisam estar presentes também no comércio exterior, para fazermos relações internacionais voltadas em utilizar os recursos naturais da melhor forma, para garantir produtos de qualidade com preços competitivos, sem acabar com o meio ambiente, que é nosso grande tesouro e fonte de geração de matérias primas, estimadas no mundo todo, como por exemplo a celulose que mencionamos aqui no blog anteriormente.

Com essa consciência e aplicando a sustentabilidade, estaremos mais perto de praticar mais o fair trade, que foi assunto do nosso podcast, Sua Visão No Exterior, confira.