Na semana passada falamos sobre como os brasileiros vivendo pelo mundo, aliviam a saudade de casa consumindo as famigeradas cestas de saudade. Mas na verdade, existe o que podemos chamar de mercado de saudade que é ainda mais amplo e movimenta muito dinheiro.

No texto de hoje, vamos ver como esse novo mercado tem trazido um bom faturamento para empreendedores brasileiros que exportam para fora.

Boa leitura!

Uma aposta interessante

Estima-se que mundo a fora existam cerca de 20 mil micros e pequenos empreendedores brasileiros formalizados, que comercializam produtos nossos, segundo dados do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Grande parte desses estão nos Estados Unidos, com cerca de 9 mil empreendedores, seguido do Japão com 1,5 mim e França com 1320. Isso porque só são contabilizados os empreendedores formais, acredita-se que ainda hajam muitos outros comercializando produtos brasileiro de maneira informal.

Esses números mostram como o mercado da saudade já é uma realidade, com tendência de crescimento muito alta, pois cada vez mais brasileiros estão saindo para se aventurar fora do país, e os nativos tem se apaixonado pelos produtos tipicamente brasileiros, como é o caso do pão de queijo que mencionamos no artigo anterior.

Por conta disso, tem sido formado grupos especializados em importar esses produtos do Brasil e fazer o desembaraço para que outros brasileiros possam comercializar nos países em que vivem. É o caso do Global Business Institute (GBI), em Miami, Flórida, focado em auxiliar os brasileiros em todas as etapas de empreendedorismo. A recomendação do instituto, é que ao apostar em algum nicho do mercado da saudade, é importante ser assertivo quanto ao público e equilibrar com algo que seja palatável para os nativos, pois só assim seremos capazes de construir um mercado consolidado para o consumo desses produtos tipicamente brasileiros.

Como a culinária é o item mais predominante do mercado da saudade, o grande sonho dos empreendedores é criar essa cultura de comida brasileira, assim como já estão bem consolidadas as comidas asiáticas. Imagina num futuro próximo existir “brazilian towns” espalhadas por aí, assim como há “china towns” e “korea towns” em vários países do mundo.

Contudo, seja no mercado da saudade ou qualquer outro, é necessário sempre um bom planejamento antes de iniciar, pois entender as possibilidades e como se comporta o público alvo nos países destinos, é o primeiro passo para encontrar o produto certo a ser exportado.

Para microempreendedoras, existem muitas oportunidades no mercado de artesanato, pois peças tipicamente culturais do Brasil, tendem a agradar os nativos, sendo uma porta de entrada viável para que você possa colocar sua marca no exterior.

O grande ponto é esse, possuir um produto exportação para matar a saudade dos brasileiros que moram fora e que ao mesmo tempo conquiste os moradores locais, para exportar nossa cultura e criar um mercado consolidado.

Conte com a assessoria da Samerica Trade para colocar sua visão no exterior, com uma promoção imperdível, mas por tempo limitado.

 

Abrir o chat
Precisa de ajuda?