Depois de explicarmos o que é o compliance e mostrar um pouco do sua função na prática do comércio exterior, para finalizar vamos trazer algumas dicas para que você possa de fato implementar um compliance adequado na sua empresa.

Há alguns pontos importantes a serem considerados, mas tenha em mente que o principal atributo de um bom compliance é a transparência.

Boa leitura.

Desenvolvendo o compliance

A história recente do Brasil tem sido marcada por escândalos de corrupção envolvendo grandes empresas, e algumas delas operam no comércio exterior. Uma forma de combater isso, foi com a implementação da Lei Anticorrupção e sua regulamentação via decreto, exigindo que as demais empresas voltassem suas atenções para estabelecer uma conduta interna e externa muito mais integra e de total transparência.

De forma simples, vamos listar alguns pontos para iniciar a criação de um compliance, levando em conta os fatores mencionados acima:

  • Elabore um código de conduta simples, com uma comunicação de fácil identificação.
  • Implemente primeiro com os colaboradores e enfatize a importância de seguir o código de conduta à risca. A diretoria tem que ser o primeiro exemplo de cumprimento dessas normas.
  • Estabeleça um canal para que os funcionários possam denunciar o descumprimento de tais práticas pelos colegas, para manter o ambiente sempre alinhado com o compliance.
  • Se atente em estabelecer práticas que além de estarem dentro das conformidades legais, também tenham idoneidade moral, dessa forma a percepção externa também será de maior credibilidade.

Um compliance bem estabelecido, de linguagem simples que pode ser entendida facilmente por colaboradores e parceiros, é um passo importante para que a empresa conquiste mais credibilidade. Importante diferenciar o compliance de uma auditoria interna, pois a segunda visa encontrar problemas de conduta e procedimentos em períodos esporádicos, já o compliance serve justamente para que as normas não sejam violadas em nenhum momento.

Assim, você cria um ambiente muito saudável para colaboradores, parceiros e clientes, e ainda deixa claro que sua operação é totalmente íntegra.

Organize internamente e depois externamente

Uma vez bem entremeado a cultura da empresa, fica mais simples disseminar o compliance para o ambiente externo.

Depois de elaborar um compliance com o conjunto de regras e condutas para sua empresa seguir, o próximo passo é criar um setor de compliance que possa estar sempre monitorando e garantindo que os procedimentos sejam respeitados e também ajustando as normas de conduta conforme novas situações forem surgindo.

Novamente ressaltando que apesar de o compliance também contemplar questões jurídicas pertinentes a operação de uma empresa, ele também carrega consigo os valores morais da filosofia da mesma, e isso é fundamental para criar bons relacionamentos principalmente no comércio exterior.

Em suma, esperamos que essa série tenha elucidado bem o tema compliance, que você tenha compreendido a importância e as vantagens de ter um, para criar laços íntegros e duradouros com parceiros no exterior.

E para mais dicas importantes, se inscreva na nossa newsletter, assim você não perde nenhuma novidade da Samerica Trade.