Due

Como sabemos bem, o processo de importação no Brasil é um dos mais burocráticos do mundo, e isso faz com o que o importador precise ter muita experiência para não esbarrar em entraves e acabar não conseguindo receber a mercadoria em tempo hábil para comercializar.

Já a exportação é um pouco mais simples, apesar de ainda ter suas burocracias desnecessárias, ainda mais comparada a outros sistemas mundo afora. Porém o salvador chegou, e ele se chama DU-E – Declaração Única de Exportação.

Até então, o processo de exportação a grosso modo, envolvia 3 documentos eletrônicos:

-Nota Fiscal de exportação

– Registro de Exportação

– Declaração de Exportação

A nota fiscal já é algo comum ao empreendedor brasileiro, portanto não se trata de algo tão complexo, já o registro de exportação solicita as demais informações do carregamento e afins, e por último a declaração de exportação que faz um resumo dos requisitos anteriores, formando um documento mais conciso para o procedimento.

Esses procedimentos já eram todos eletrônicos, então, a dúvida era por que raios ainda não se havia uma integração dessas informações, simplificando o processo todo?

A resposta é a DU-E.

Valendo se das informações da nota fiscal eletrônica previamente já cadastradas no sistema da Fazenda, a Declaração Única de Exportação concentra em si de forma mais simples e direta, todas as informações pertinentes ao processo de exportação, tornando assim o seu preenchimento mais rápido por parte do exportador e sua verificação pela Receita Federal fica muito mais ágil.

Você deixa de perder tempo com documentação e passa a focar na operação, que é o que sabe executar melhor, assunto que já abordamos nesse artigo.

O processo todo é feito via Portal Único de Comércio Exterior, que já disponibilizou materiais para guiar o empreendedor, clique aqui para ver. Existe até uma área de perguntas e respostas onde dúvidas podem ser sanadas.

Na prática, isso é um incentivo para que as empresas comecem a exportar mais, fomentando a economia do país, e isso gera um cenário otimista, pois esclarece que pode se esperar mais incentivos do Governo para expandir negócios fora do país.

Ainda existe outro ponto importante, que é a transparência na negociação, uma vez que a documentação fica disponível online para consulta das partes e da receita, que traz uma segurança maior para as partes. Isso eliminou duplicidade na documentação que antes era a regra desse trâmite.

A nova legislação da DU-E veio também para reduzir o tempo entre o início e fim do processo de exportação, e isso traduz-se em economia no bolso da empresa que exporta e também num fluxo maior de entrada e saída de produtos.

Contudo, precisamos salientar a necessidade de estar sempre atento as alterações, pois trata-se de uma medida relativamente recente, que vai passar por ajustes e melhorias ao longo do tempo. Aqui na Samerica Trade, nossos consultores estão sempre buscando e trazendo o que for de mais atual no mercado do comércio exterior para garantir a melhor capitalização no processo de comércio exterior.

Na importação a experiência é fundamental, na exportação é um diferencial que pode te fazer sair na frente. E experiência, temos de sobra.

CLOSE
CLOSE