Recentemente, trouxemos uma série de artigos falando sobre como fazer para internacionalizar a sua marca, então, nada mais justo que falarmos sobre o inverso, ou seja, como produtos que vem de fora são nacionalizados por aqui.

Como tudo no segmento de comércio exterior, há sempre uma quantidade de burocracias e de órgãos anuentes envolvidos no processo de desembaraço de determinados produtos, mas de qualquer forma, vamos elucidar uma pouco mais essa questão e entender os possíveis cenários.

Boa leitura.

Chegar no Brasil não significa nacionalizar

Todo o processo de importação é burocrático, desde a preparação dos documentos necessários, passando pelo planejamento da logística, até a parte em que a mercadoria desembarca aqui no país. É nessa hora que muitos empresários inexperientes relaxam e respiram aliviados, acreditando que agora é só comercializar os produtos e obter seus lucros. Ledo engano, pois ainda falta a nacionalizar o produto.

Podemos dizer que a partir do momento em que sua carga desembarca em território nacional, há sim grandes chances de que dê tudo certo, isso vai depender do seu planejamento anterior e principalmente do auxílio de um profissional de comércio exterior, que já tenha mapeado todas as possíveis situações pertinentes ao desembaraço da sua mercadoria.

As barreiras alfandegárias, que comentamos inclusive em um podcast sobre o assunto, vale a pena ouvir, agem justamente nesse momento, com a finalidade de proteger os interesses econômicos da indústria nacional.

Por exemplo, dependendo da categoria do produto importado, ele terá de ser analisado por um fiscal do órgão anuente responsável, que pode ou não liberar a comercialização daquela carga.

Um processo normal de desembaraço pode levar em média cerca de três dias, porém, se tiver alguma barreira alfandegária o processo pode ficar mais longo e as vezes você pode perder a sua carga, e acredite, o custo de armazenagem é alto, por isso o quanto antes a nacionalização se concluir, melhor para o seu bolso.

Desembaraçando antes da carga chegar

A bem da verdade, ressaltamos que não é possível fazer a nacionalização antes da carga desembarcar, porém, um importador experiente que conheça bem a legislação do insumo importado, pode se munir das documentações e mapear os possíveis cenários para que ao chegar no Brasil, a mercadoria possa ser rapidamente desembaraçada, evitando custos de armazenagem maiores que o antecipado.

É um esforço logístico e burocrático que pode salvar alguns dias e alguns milhares de reais, porém é um processo que requer muita experiência e domínio do oficio do comércio exterior.

Como dissemos, isso vai variar de produto para produto, sendo alguns naturalmente mais fáceis de serem nacionalizados e outros que realmente requerem uma fiscalização mais minuciosa, o importante é estar ciente do processo e afiado com a legislação vigente para que não haja surpresas na aduana.

Por isso que não cansamos de ressaltar por aqui a importância desse planejamento prévio, com a participação ativa de um profissional de comércio exterior experiente, que não só conheça bem o mercado, mas também tenha uma boa relação com os órgãos anuentes relacionados ao tipo de mercadoria que deseja nacionalizar.

Na Samerica Trade, temos um time de profissionais que unem ambos os predicados citados acima e planejamos a sua importação desde a ideia inicial até a nacionalização completa do produto.

Confira nossos principais serviços e comece agora a planejar a nacionalização do seu próximo produto.

Abrir o chat
Precisa de ajuda?