Depois de entendermos como se divide o empreendedorismo no comércio exterior, agora é hora de começarmos a desenhar um planejamento estratégico para ingressar no mercado internacional.

Tudo começa com um bom planejamento para prever situações e otimizar ganhos.

Boa leitura!

Analisando o cenário

No primeiro momento é analisar o cenário de macroambiente e o de microambiente, ou seja, verifique se sua empresa possui as capacidades produtivas para exportar e analise também como o país destino está no quesito econômico.

Toda relação de comércio exterior, tem como pilar o longo prazo, por isso tendências econômicas, culturais e políticas são fundamentais para previsão da viabilidade desse projeto.

Plano de ação

Entendo a situação do mercado como um todo e sabendo as capacidades da sua empresa, você pode traçar uma estratégia que vai viabilizar o projeto, seja importação ou exportação.

Pesquisa prévia

É o momento de testar se as metas do seu planejamento estão de acordo com a realidade, portanto é hora de pesquisar os possíveis compradores, os concorrentes e os parceiros que podem ajudar no seu ingresso no comércio exterior.

Nesse ponto, a assessoria de um profissional de comércio exterior vai te deixar com meio caminho andado, pois estão sempre em contato com o mercado internacional, fazendo pesquisas e criando relacionamentos com potenciais parceiros comerciais.

Plano de comércio exterior

Nessa etapa, você vai ter em mão um documento que vai servir de guia para os próximos passos. Recomendamos o uso de checklists principalmente com relação as documentações necessárias, assim diminui as chances de ficar algo de fora. Uma revisão final também é importante, por isso planejar com antecedência é fundamental para o sucesso da operação.

Informações Auxiliares

Aqui vamos falar algumas informações que ajudam na hora de exportar por exemplo, colaborando para desenhar o perfil do cliente ideal no mercado internacional.

Perfil de Mercado e Público

No país destino provavelmente já existem pesquisas que mostram o panorama do mercado e o perfil de consumo da população, com isso é possível traçar qual poderá ser a aceitação do seu produto ou serviço com aquela demanda.

Outros pontos culturais como países em que os nativos pechincham mais ou menos, são boas forma de entender como precificar seu produto.

Barreiras Alfandegárias

Essas são fundamentais para saber quais serão os custos da exportação quanto a burocracia, e esses custos vão impactar diretamente no preço final do produto, e é isso que define a competitividade. Para mais informações, fizemos um episódio do podcast inteiro sobre o assunto, vale conferir.

Concorrência

Na verdade, esse aqui pode ser feito desde o começo, pois é uma boa forma de entender se seu produto ou serviço tem um semelhante no país, e assim usar o seu diferencial para fazer frente. Saber o preço praticado pelo mercado interno de um país também é um bom ponto para saber manejar melhor seus custos de produção.

Estrutura de distribuição

Pense que se você fechar um grande negócio com um país do exterior, seu produto terá de ser distribuído lá dentro, por isso você precisa ter mapeado com antecedência os principais canais disponíveis e fazer os cálculos do que mais compensa para sua operação.

É claro que tudo que colocamos aqui se trata de um planejamento inicial e teórico, na pratica podem surgir muitos percalços que vão exigir jogo de cintura do empreendedor. Nesses momentos, uma mão amiga e experiente vem a calhar, por isso, conte com a assessoria da Samerica Trade para fazer sua entrada no comércio exterior ser bem sucedida e mais lucrativa.