No final do ano passado falamos aqui sobre a falta de contêineres na Ásia, causada pelos efeitos de logo prazo da pandemia do novo coronavírus.

Porém, no início de 2021 a coisa agravou e começou atingir também a Europa.

Então, vamos entender o que está por trás dessa escassez e quais as opções para tentar contornar o problema.

Boa leitura.

Logística bagunçada e alta demanda

No texto passado sobre a falta de contêiner que atingia a Ásia era devido principalmente a retomada econômica completamente descompassada da China com os demais países a sua volta. Na Europa foi muito parecido, os países estavam ávidos para voltar a exportar a fim de tentar recuperar um pouco do rombo econômico causado pelos lockdowns, e começaram a encher contêineres e despachar. Porém, contêineres iam, e não voltavam, o que causa a mesma escassez vista na China no final do ano. Além disso, causa também um acumulo de carga nos armazéns, algumas perecíveis que acabam estragando, causando prejuízos ainda maiores.

O ano novo trouxe também a esperança da vacinação contra o corona vírus e de uma retomada da economia em escala global, mas o que ninguém contava era que o vírus da Covid 19 passaria por mutações que gerariam novos surtos, então, novos lockdowns foram instaurados na Europa, e isso agravou de fez a crise de falta de contêineres.

Junte a falta de contêineres vazios, com aviões impedidos de pousar e decolar, e tenha vários contêineres cheios que ficam parados nos armazéns, criando esse gargalo logístico no setor de comércio exterior.

Muitos profissionais de comércio exterior acusam alguns fornecedores de estar praticando preços exploratórios pelos contêineres ainda disponíveis, mas na realidade o que acontece é que a alta demanda com a baixa oferta, faz com que os preços subam naturalmente. Além disso, todo o setor de comércio exterior tem trabalhado para recuperar as perdas da pandemia, então o alto preço é reflexo dessa junção de fatores.

Vacina e normalização

A vacinação começou pelo mundo todo, e com isso a esperança é que haja uma diminuição nas internações, desafogando os sistemas de saúde, assim, aos poucos os países irão sair do lockdown e reabrir seus aeroportos, portos e fronteiras.

Isso será o princípio para começarmos a tirar os contêineres do armazenamento e dar uma finalidade a carga e libera-los para retornarem ao processo de comércio exterior.

A grande preocupação é que há muitas cargas de alimentos que são perecíveis e acabam estragando nos portos por conta de falta de contêiner para despachar, então quanto mais tempo durar essa situação, maiores serão as perdas financeiras para importadores e exportadores.

Nos resta torcer para que a imunização transcorre sem percalços, para que possamos de fato retomar nossas vidas e para que a logística do comércio exterior possa ser restabelecida, com os preços mais em conta

Enquanto isso, conte com a Samerica Trade para planejar sua exportação, a falta de contêineres faz o preço subir, porém há alternativas que ajudam a dividir o valor com outros exportadores, por meio de consorcio, assim você mantem seu negócio ativo no mercado internacional, e quando houver a retomada você não perde o embalo.

Fale conosco e conheça nossas soluções para exportação e importação.