Container2

Com a crise que assolou o Brasil entre 2015 e 2016, muitas empresas foram obrigadas a rever ou adiar seus investimentos, cortar funcionários, revisar suas metas e projetos e buscar alternativas para o escoamento de seus produtos.

Segundo dados do IBGE, o PIB brasileiro teve uma contração de 3,6% em 2016 e, de acordo com o FMI, a previsão de crescimento da economia brasileira em 2017 é de 1,6%. Diante desse cenário, muitas empresas voltaram-se para o mercado internacional, como alternativa para o seu crescimento.

O reflexo deste movimento foi notado na Balança Comercial Brasileira, que, em março, teve seu melhor desempenho em 29 anos, com um superávit de 7,14 bilhões. O que demonstra que o Comércio Exterior, em especial a exportação, é a saída para tirar o Brasil da atual situação.

Mas quais os benefícios que a exportação traz para as empresas brasileiras? Por que exportar?

– Diversificação de mercados: Ao internacionalizar-se, a empresa diminui o impacto de futuras crises em sua receita, uma vez que parte de sua produção pode ser escoada para um dos 193 países do mundo. Existem diversas opções a serem trabalhadas e, contar com uma variedade de mercados, diminui os riscos e a dependência do mercado interno, ou de fatores como a sazonalidade.

– Aumento da produção: As empresas podem manter negócios no exterior de maneira esporádica, escoando o excedente do que foi produzido ou; de maneira contínua, estabelecendo uma relação duradoura com os seus parceiros, o que consequentemente leva ao aumento da produção.

– Melhorar qualidade do produto: Ao começar a produzir para vender ao exterior, as empresas brasileiras encontram a necessidade de melhorar a qualidade de seus produtos e serviços para se adequar às exigências de seus novos consumidores, o que se estende ao que é comercializado no mercado interno.

– Investimento em novas tecnologias: A busca por melhoria contínua tem como consequência direta o investimento em novas tecnologias e em novos meios de produção. ­­­­Tal fato poderá beneficiar o setor inteiro e a indústria no geral, pois a competição tende a levar a concorrência a implementar melhorias em sua cadeia produtiva.

– Geração de novos empregos: O aumento da produção e o investimento em novas tecnologias gera a necessidade de novas contratações e a busca por uma mão de obra mais especializada, que agregue valor ao processo.

– Desoneração: As empresas exportadoras recebem incentivos durante o processo e, os principais impostos relacionados ao produto são suspensos ou isentados quando este é enviado ao exterior. Além disso, a aquisição de insumos para a produção destes itens também é desonerada através de regimes aduaneiros especiais como o drawback.

Além de tudo o que foi citado acima, exportar melhora na imagem da empresa perante seus fornecedores, consumidores e por que não dizer de seus concorrentes.

Continuaremos a tratar de assuntos relacionados à exportação em outros textos. Acompanhem.

Texto por Tatiana Reis

CLOSE
CLOSE