Há décadas que se discute a digitalização dos processos de comércio exterior. A implementação do Siscomex e do Portal único foram um bom avanço nessa direção, porém ainda temos um longo caminho para chegar no cenário ideal.

A pandemia do coronavírus deste ano (2020) acelerou não só a discussão sobre assunto, mas também o processo em si de digitalizar os processos de comércio exterior.

Então, vamos falar mais sobre esse assunto no artigo de hoje, boa leitura.

Novas mudanças na Digitalização do Comércio Exterior

O ponto de mudança que chamou mais atenção, é o fato de que agora, o profissional de comércio exterior não precisa estar fisicamente presente em todas as etapas de preenchimento de documentação.

Isso trouxe muito mais agilidade aos processos, e também uma otimização do tempo do profissional, que pode ser ainda mais assertivo na elaboração das estratégias e na negociação de parcerias.

Além disso, a digitalização resolve algumas burocracias, pois segundo um levantamento feito pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) em 2018, um processo de exportação brasileiro está sujeito a 46 diferentes procedimentos, que passam por 12 órgãos. Já na importação, foi apontado cerca de 72 trâmites e 16 órgãos.

A burocracia também é um fator impactante, ainda de acordo com o estudo, 23% das vendas para o exterior são afetadas pelo excesso de processos, e esse número chega a 59% na importação.

São muitas etapas que oneram não só o bolso, mas também tomam muito tempo de quem quer colocar seu produto ou serviço no comércio exterior.

A principal mudança foi uma revisão no Siscomex que centralizou a documentação de movimentações internacionais num único portal, totalmente online. Ou seja, os documentos agora não precisam mais de apresentação física, apenas digitalmente o processo pode ser concluído.

Efeitos na Prática

Ainda é muito cedo para cravarmos que as mudanças tiveram um impacto positivo e massivo. Até porque, foi uma implementação emergencial, sem a devida avaliação prévia da viabilidade. O que acreditamos é que a tendência é a melhoria contínua desses processos, para que possamos fazer os procedimentos de forma remota, diminuindo o tempo das transações e eliminando barreiras burocráticas que hoje fazem o comércio exterior ser menos atrativo, principalmente para o pequeno e médio empresário.

Aqui na Samerica Trade, nosso trabalho é constante para fornecer conteúdos que ajudem a desmistificar algumas burocracias e processos do comércio exterior, pois acreditamos que a adesão de novas empresas na importação e exportação, fará com que o setor todo se beneficie e pressione os avanços, inclusive no sentido da digitalização.

E seja no digital ou no presencial, a assessoria de um profissional e fundamental, portanto conte com a Samerica Trade para clarear o caminho rumo ao comércio exterior.