À primeira olhada, pode parecer óbvio, importação é comprar de fora do país, e exportação é o contrário, é vender para outro país.

Em tese é isso, essa a definição quase que de dicionário de ambas as palavras, porém na prática do comércio exterior, são duas atividades cheias de particularidades que podem ou não se complementar.

No passado recente, já falamos sobre importação e exportação várias vezes por aqui, portanto esse conteúdo vem para atualizar esses pontos e mostrar alguns caminhos que sua empresa pode adotar para aderir a prática do comércio exterior.

Queremos falar do assunto de forma bem direcionada, portanto dividiremos em três partes, e hoje vamos falar das particularidades da importação.

Os Tipos de importação

Existem três modalidades de importação, cada uma atende a uma demanda e momento de cada empresa, e essas são:

  • Importação própria ou direta
  • Importação por conta e ordem de terceiros
  • Importação por encomenda

Então, vamos entender o que é cada uma delas, e ver qual melhor se encaixa na sua operação comercial.

Importação própria ou direta: nessa modalidade, a empresa faz tudo sozinha, inclusive o consumo do bem importado.

Utilizando os próprios recursos, a empresa fica responsável por todo o trâmite da negociação, bem como toda a documentação.

É uma modalidade relativamente mais simples, pois no caso é para consumo próprio, tem menores taxas e um desembaraço mais ágil, porém não permite importar grandes volumes, e nem comercializar os bens importados.

É indicada para algo que sua empresa precisa para funcionar, como uma peça ou um maquinário, que você encontrou por um preço mais em conta fora do país, ou mesmo não achou um substituto nacional equivalente.

Nunca é demais frisar, essa modalidade é para consumo próprio da empresa.

Para realizar operações de importação para fins comerciais, consulte sempre um profissional de comércio exterior que vai lhe indicar o melhor caminho à tomar.

Importação por conta e ordem de terceiros: aqui, a sua empresa vai importar através de um intermediário que irá lidar com todo o trâmite entre as pontas.

Essas empresas são conhecidas como tradings no jargão do comércio exterior, e são elas que irão arcar com toda a burocracia do processo como:

  • Análise administrativa,
  • Tributária,
  • Processo de logística da operação,
  • Providenciar os documentos necessários;
  • Proceder com a liberação alfandegária junto ao despachante aduaneiro;
  • Entregar a mercadoria no local indicado pela contratante.

Nessa modalidade a sua empresa é a adquirente, e a responsabilidade de encontrar o fornecedor e o produto é sua. Isso feito, a trading entra para realizar o “trabalho pesado” para garantir a transcorrência legal do processo.

Um ponto de atenção para esse tipo de importação, é que tanto a adquirente como a trading devem recolher os devidos impostos, sendo de responsabilidade da empresa adquirente arcar com qualquer erro ou não pagamento no processo, incluindo os da importadora.

Por isso é importante escolher um parceiro de confiança e excelência para realizar esse tipo de importação.

Essa modalidade é a mais recomendada para importação de grandes volumes para fins de revenda, pois é a que fornece maior segurança, desde que executada por uma empresa especializada e idônea, como a Samerica Trade.

Importação por conta própria sob encomenda: essa modalidade se assemelha à primeira, mas com o adendo da empresa poder revender os bens importados a outra empresa, nesse caso, chamada de encomendante.

Para esse tipo de importação, é como se a sua empresa fizesse o papel da trading supramencionada, mas com a ressalva de que nesse caso tem que arcar com todos os custos envolvidos na operação, cabendo a encomendante apenas o IPI (imposto sobre produto industrializado) para que possa comercializar os produtos importados em território nacional.

Segundo a legislação, para essa operação transcorrer adequadamente, ambas encomendante e importadora precisam provar que possuem os recursos necessários para aquisição.

Se você optar por esse tipo de modalidade, seja como encomendante ou importadora em si, leve em conta que é um processo minucioso, que requer preparo e especialização e principalmente idoneidade dos participantes.

Portanto, esses são os tipos de importação disponível para você entender qual se adequa a operação da sua empresa.

Na parte dois falaremos de exportação para que você possa também considerar o outro lado do comércio exterior.