Agro

Nos últimos anos muito tem se falado sobre o agronegócio brasileiro e sua importância para nossa economia e o nosso dia-a-dia. Há muito o setor tem sido nosso principal exportador levando os produtos para quase todos os continentes.

O atual Governo tem atuado com maior presença junto ao setor e nesse ano de 2019 o agronegócio tem estado nos principais holofotes.

Nosso país tem todo ano grandes feiras agropecuárias que reúnem a indústria, fazendeiros e produtores em geral para conhecer as novidades do mercado. A Agrishow por exemplo, feira que todo ano desloca um número impressionante de empresários do ramo até a cidade de Ribeirão Preto no interior de São Paulo, e movimenta negociações que ultrapassaram a casa dos 2 bilhões nos últimos anos.

No ano passado (2018) a feira contou com mais de 159 mil visitantes nacionais e internacionais e mais de 800 expositores. O encontro gerou um volume de 2,7 bilhões de reais em negociações.

Para 2019 especialistas estimavam um volume muito maior, levando em conta a mudança de Governo e o fim da recessão econômica, mas na realidade a Agrishow desse ano gerou algo em torno de 2,9 bilhões. Muitos foram os fatores que atrapalharam um crescimento mais expressivo, dentre eles, o fato da economia do país não ter acelerado tanto quanto se esperava. Os organizadores estão otimistas que em 2020 o volume de negociações sejam bem maiores.

Esses números servem para denotar a importância econômica do agronegócio para o Brasil, mas não podemos deixar de salientar o impacto no geral. Somos um dos maiores produtores de alimentos do mundo, com potencial para sermos o primeiro em breve. Isso atrai muitos olhares para nosso país e abre possibilidades para estreitar relações com potenciais parceiros internacionais e estabelecer uma ponte para negociações de todos os tipos.

Por ser um setor que compreende quase metade de toda exportação do país, com saldo sempre positivo na balança comercial, a legislação para transações com esse tipo de origem são muito complexas e os tributos altos representam alguns atrasos no crescimento do setor. Infraestrutura também tem sido outro ponto fraco da categoria.

Se você já possui uma empresa que presta serviços ou tem produtos relacionados ao negócio agro ou mesmo pensa em surfar essa onda e se aventurar no comércio exterior, é importante se atentar para as legislações específicas que regem o setor. Num próximo artigo abordaremos mais sobre isso, fique atento e não perca as atualizações.

Para o futuro, especialistas estimam um crescimento massivo na produção de grãos, com destaque para soja. E para garantir esse crescimento, os produtores tem buscado cada vez mais alternativas para aumentar a produção sem danificar o ecossistema, adotando por exemplo defensivos agrícolas naturais. Tudo para atender a demanda interna e externa, que tem como principal requisito a sustentabilidade.

Concluindo, o agronegócio é o pilar fundamental da nossa economia. Além de ser um ativo que compõe 21% do nosso PIB, ainda é nosso campeão disparado de exportação. Está tão intrinsicamente ligado ao nosso cotidiano, que estar atento a esse mercado não é apenas uma vantagem competitiva, e sim uma obrigação para quem pretenda crescer seus empreendimentos.

CLOSE
CLOSE